CBR

 

23

abril

2010

ANS cria grupo técnico à reforma do modelo de remuneração do setor

No mercado de Saúde Suplementar Brasileiro, o
modelo de remuneração atual ainda é uma das principais dificuldades enfrentadas
entre Operadoras de Planos de Saúde e Prestadores de Serviços de Saúde.

A partir daí, com o intuito de alinhar os
interesses entre as Operadoras e a sua rede credenciada de Prestadores, a
Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e outras entidades representativas
do setor: Associação Nacional de Hospitais Privados (ANAHP), Confederação
Nacional de Saúde (CNS), Federação Brasileira de Hospitais (FBH), Confederação
das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas (CMB),
UNIDAS, Federação Nacional de Saúde (FenaSaúde), Unimed Brasil e a Associação
Brasileira de Medicina de Grupo (Abramge), perceberam a necessidade de formar
um Grupo Técnico para tratar sobre a reforma do modelo de remuneração.

O objetivo é reunir os técnicos especialistas com
os representantes das diversas entidades Hospitalares e de Operadoras para
buscar alternativas aos problemas atuais, através de novas formas de
quantificação e valoração dos serviços de saúde.

Será elaborado um conjunto de recomendações para as
várias alternativas de modelos de remuneração a serem sugeridas. Estas
recomendações serviriam como um balizador nas negociações individuais entre
Hospitais e Operadoras.

No primeiro encontro do Grupo, em janeiro, a ANS
propôs um cronograma de 180 dias para apresentação das propostas de modelos de
remuneração. Nas próximas reuniões serão alinhados os conceitos sobre os
modelos praticados no mercado e, na sequência, haverá a discussão das sugestões
apresentadas.

FONTE: “Panorama
ANAHP” - publicação da Associação Nacional de Hospitais Privados
(ANAHP)

Noticias Aleatórias