CBR

 

24

abril

2012

Associação Gaúcha apóia movimento médico contra planos de saúde

A Associação Gaúcha de Radiologia (AGR), filiada ao CBR, também está preocupada com a morosa incorreção nas tabelas de remuneração das operadoras de saúde. A entidade está engajada no Dia Nacional de Advertência aos Planos de Saúde, que promete reunir a categoria médica com o objetivo de alertar a população sobre o problema. Na capital do Rio Grande do Sul, o ato público será no dia 25 de abril, a partir das 11h, no Anfiteatro Gerdau da Santa Casa de Misericórdia.

A Associação Médica Brasileira (AMB) disponibiliza a Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM): uma extensa publicação que está em sua 6a edição e fornece o referencial de valorização das consultas, exames e cirurgias. No entanto, estes valores não são respeitados pelos convênios.

“Um procedimento de porte médio deveria ter o valor de R$ 814,00 (de acordo com a tabela CBHPM 6a edição/2011). Porém, os convênios não pagam mais de R$ 541 e ainda o fazem com o chamado “deflator” de 28% (CBHPM 4a edição/2005). Trata-se de uma defasagem aproximada de 50%, e, se considerarmos o deflator, vai a mais de 60 ou 70%” explica o presidente da AGR, Silvio Adrano Cavazzola.

A atividade integra uma série de ações que constituem a programação do “Dia Nacional de Advertência aos Planos de Saúde”, que convida os médicos de todo o território brasileiro a se manifestarem negativamente quanto aos baixos honorários e a constante interferência das operadoras na relação ética dos profissionais com seus pacientes. Segundo a AMB, estes problemas afetam aproximadamente 46 milhões de brasileiros usuários da rede suplementar.

Fonte: AGR/Rafael Dias Borges

Noticias Aleatórias