CBR

 

12

julho

2010

Honorários médicos na saúde suplementar

A definição sobre o posicionamento das entidades
médicas nacionais perante os principais desafios na relação entre os
profissionais da Medicina e as operadoras de planos de saúde. Este foi o tema
de reunião ampliada realizada na última sexta- dia 09 de julho. Participaram do
encontro, em Brasília (DF), representantes do Conselho Federal de Medicina
(CFM), da Associação Médica Brasileira (AMB) e da Federação Nacional dos
Médicos (Fenam), que discutiram o assunto juntamente com os integrantes da
Comissão Nacional de Saúde Suplementar (Comsu) e da Comissão Nacional de
Consolidação e Defesa da CBHPM.

O Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico
por Imagem (CBR) foi representado pelos Drs. Henrique Carrete Jr., primeiro
secretário, e Fernando Alves Moreira, presidente do Conselho Consultivo da
entidade.

O grupo analisou os principais avanços ocorridos na
área nos últimos meses e definiu as metas a serem atingidas. Foram 15
deliberações envolvendo principalmente a relação com a Agência Nacional de
Saúde Suplementar (ANS), a mobilização política pela aprovação de projetos de
interesse da Medicina, a união das entidades médicas e negociações com as
operadoras.

Os participantes destacaram ainda o cenário atual,
no qual a ANS autorizou, nos últimos 10 anos, reajuste de 131% aos planos de
saúde. No mesmo período, o reajuste oferecido aos médicos foi de 60% para as
consultas ou ainda menos para outros procedimentos.

Outro tema de destaque foi a posição crítica das
entidades com relação ao chamado pagamento por desempenho (ou performance),
caso implique apenas na redução de custos das operadoras, premiando médicos que
cumprem metas como a diminuição dos pedidos de exames, por exemplo.

FONTE: Portal
Médico – CFM

Noticias Aleatórias