CBR

 

14

novembro

2012

Boletim COMSU destaca a paralisação de médicos contra planos de saúde

Foi publicada a edição de número 17 do Boletim da Comissão Nacional de Saúde Suplementar (COMSU), que é feito através de uma parceria entre o Conselho Federal de Medicina (CFM), a Associação Médica Brasileira (AMB) e a Federação Nacional dos Médicos (Fenam).
 
Ocorrida no mês de outubro, a paralisação nacional dos médicos contra os abusos realizados pelas operadoras de planos de saúde é o principal tema discutido na publicação. Há um destaque especial para a repercussão obtida junto à mídia, além dos detalhes do resultado obtido pela paralisação em oito Estados brasileiros: Bahia, Goiás, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Rondônia, Santa Catarina e São Paulo.  Outra notícia relativa ao ato dos médicos diz respeito à confirmação da paralisação no Paraná, que havia sido adiada de outubro para novembro.
 
Os demais assuntos abordados foram: a audiência pública, na qual diversos seguimentos do setor discutiram formas de assegurar os direitos dos usuários dos planos, que apesar de pagarem pelo serviço nem sempre conseguem a cobertura devida; a nova Resolução Normativa nº 305/2012 da TISS, padrão obrigatório para Troca de Informações na Saúde Suplementar; a aprovação no plenário do CFM do parecer sobre a disponibilidade presencial do médico obstetra; e a cobrança de transparência por parte da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) pelas entidades médicas nacionais.

Clique aqui para ler a edição completa de setembro/outubro do Boletim COMSU.

Noticias Aleatórias