CBR

 

11

agosto

2010

Médicos residentes deflagram greve nacional no dia 17 de agosto

Os 22 mil médicos residentes entrarão em greve a
partir do dia 17 de agosto, em todo o país. A categoria que atua nos serviços
ligados ao Sistema Único de Saúde (SUS) luta por reajuste de 38,7% na
bolsa-auxílio, congelada desde 2006, em R$ 1.916,45. Desde abril, os residentes
buscam negociação com os ministérios da Saúde e da Educação sobre suas
reivindicações, mas até hoje não houve proposta que assegurasse valorização dos
profissionais e proporcionasse melhores condições na formação.

Além de reajuste na bolsa, a pauta de
reivindicações dos médicos residentes inclui: pagamento de auxílio moradia e
auxílio alimentação, e do adicional de insalubridade, respeito ao reajuste
anual, instituição da 13ª bolsa-auxílio e aumento da licença maternidade de
quatro para seis meses.

A decisão pela suspensão dos atendimentos por tempo
indeterminado, exceção feita à prestação de serviços essenciais (urgências,
emergências e UTIs), foi tomada pela Comissão de Greve da Associação Nacional
dos Médicos Residentes (ANMR), formada por diversos representantes estaduais.

“Fizemos de tudo para evitar esta medida
extrema, mas a falta de valorização do nosso trabalho por parte dos Ministérios
da Educação e da Saúde nos força a apelar para este último recurso”, diz o
Dr. Nívio Moreira, presidente da ANMR.

Os pós-graduandos de todas as regiões do Brasil já
confirmaram sua participação na paralisação. No próximo dia 17, às 10h00,
haverá ato público em frente aos hospitais que oferecem programas de
especialização médica. Os representantes da categoria também planejam realizar
exames de medição de pressão arterial e glicose, e haverá distribuição de
panfletos à população.

Mais informações com a Imprensa da ANMR: jornalista
Patrícia Comunello (51) 3027-3711 / 9986-7700 ou no site da entidade: www.anmr.org.

FONTE: ANMR

Noticias Aleatórias