CBR

 

09

fevereiro

2011

APM e ANS: projetos para a melhoria do relacionamento com os planos de saúde

A Associação Paulista de Medicina (APM), representada por sua Presidência e pelos Departamentos de Defesa Profissional, Científico e Economia Médica, reuniu-se no dia 4 de fevereiro com os representantes da Agência pay someone to do your assignment Nacional de Saúde Suplementar (ANS), Antonio Carlos Endrigo e Carlos Figueiredo, com o intuito de buscar alternativas e melhorar as relações entre os médicos e as operadoras de planos de saúde.

No encontro, foram apresentados à ANS dois projetos já iniciados pela APM. O primeiro é um modelo de Contrato Padrão de Prestação de Serviços junto às operadoras, incluindo limite de atendimentos por parte do médico, datas e índices para reajustes e detalhes sobre glosas. O contrato, elaborado pela Associação, será analisado pela ANS e poderá servir de base para as negociações da classe médica com as operadoras, dando fim às cláusulas leoninas.

O segundo projeto é um estudo iniciado pela APM sobre os novos modelos de relacionamento e remuneração entre profissionais médicos e as operadoras. O objetivo do estudo, que a partir de agora terá participação da ANS, é encontrar alternativas éticas e que levem em conta as especificidades das especialidades médicas.

De acordo com o diretor de Defesa Profissional da APM, Tomás P. Smith-Howard, com isso, espera-se avaliar conceitualmente a relação com as operadoras e conseguir um relacionamento transparente e positivo entre os atores envolvidos na saúde suplementar. “É preciso sempre lembrar que, nesta tríade, as duas partes mais frágeis são o paciente, que recebe o atendimento, e o médico, que presta o serviço”, completa o diretor. Brevemente o resultado desses dois projetos será levado para discussão com a classe médica.

FONTE: Imprensa da APM

Noticias Aleatórias