CBR

 

02

março

2011

Fenam atua contra a terceirização de trabalho médico

Durante reunião dos departamentos jurídicos dos sindicatos médicos realizada em 17 de fevereiro, em Brasília (DF), a Federação Nacional dos Médicos (Fenam) solicitou a todos os sindicatos que tomem providências contra a terceirização do trabalho médico.

Segundo o secretário de Assuntos Jurídicos da Fenam, Dr. Antônio José Francisco Pereira dos Santos, a Federação deseja a padronização das ações por parte dos sindicatos com o objetivo de contrapor a sistemática adotada pelos governos, tanto federal, quanto estaduais, de terceirizar os serviços de saúde.

O Dr. Antônio José afirma que a Fenam orienta os sindicatos a entrarem com ações na Justiça para impedir que as Organizações Sociais (OS) e as Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (OCIP) continuem administrando unidades de saúde. Para o secretário, essa seria a melhor alternativa, já que há três Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADIN) contra as OS e OCIPs e que ainda nem foram julgadas.

“Os médicos e os pacientes não têm garantias, porque as OS e OCIPs não têm compromisso. O prejuízo é do médico e do paciente”, afirmou o secretário de Assuntos Jurídicos da Fenam.

Representantes dos sindicatos também relataram diferentes situações enfrentadas em cada região: “Sabemos que qualquer tipo de terceirização visa lucro; não estão lá para fazer filantropia e, lamentavelmente, a população está anestesiada e a categoria médica também. Esperamos que os médicos e a população acordem, porque esse tipo de contratação é o fim do Sistema Único de Saúde (SUS) e o fim da saúde pública de todo o Brasil, ressaltou o presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará, José Maria Pontes.

FONTE: Fenam

Noticias Aleatórias