CBR

 

16

março

2011

CBR participa de encontro que detalhou Dia Nacional de Paralisação

No último dia 15 de março, diretores da Associação Médica Brasileira (AMB) reuniram-se com representantes das especialidades médicas para detalhar como será o movimento de mobilização pela saúde suplementar do dia 7 de abril.

A mesa de trabalho foi composta pelos Drs. Roberto Gurgel, diretor de Defesa Profissional da AMB; Florisval Meinão, 1º tesoureiro da AMB e coordenador da Comissão Nacional de Consolidação e Defesa da CBHPM; e Florentino Cardoso, diretor de Saúde Pública da AMB. O CBR participou do encontro e afirmou estar empenhado no apoio a esta mobilização ímpar pela valorização da classe médica.

Durante a reunião, o Dr. Gurgel pontuou quais serão as principais reivindicações do movimento, como seguem: reajustes dos honorários médicos, tendo como balizador os valores da CBHPM edição 2010; regularização dos contratos conforme a Resolução ANS Nº 71/2004; e aprovação de projeto de lei que contemple a relação entre médicos e planos de saúde.

Enfatizou, ainda, a importância da leitura de todos os médicos aos informes que a AMB tem divulgado, disponíveis nos sites das três entidades nacionais, para que todos estejam afinados e a mobilização não se enfraqueça. “Este é um movimento político, de alerta para a população. Não tem conotação grevista”, acrescentou o Dr. Gurgel.

O Dr. Meinão ressaltou aos presentes que a grande aspiração dos médicos é que os contratos com as operadoras de saúde contenham critérios claros e regulares de reajustes dos honorários. “O dia 7 de abril é um dia de alerta; de alerta à sociedade, para que entenda a situação vivida pelos médicos, e de alerta aos médicos, para que se unam”, completou.

Próximas ações

No dia 25 de março de 2011, durante reunião da Diretoria Plena da AMB em Belo Horizonte (MG), a entidade dará as mesmas orientações aos presidentes das federadas. Já no dia 5 de abril, na sede da AMB, será realizada uma coletiva de imprensa para mais esclarecimentos à população sobre os motivos da mobilização.

Clique aqui e veja todos os informes da AMB sobre o movimento.

Noticias Aleatórias