CBR

 

31

agosto

2010

AMB participa de reunião da Câmara de Saúde Suplementar

Em 26 de agosto o Dr. Florisval Meinão, 1º
tesoureiro da AMB, representou a entidade durante a reunião da 64ª Reunião da
Câmara de Saúde Suplementar (CAMSS), que ocorreu no Rio de Janeiro (RJ). Um dos
itens da pauta foi o índice da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para
qualificar as operadoras de planos de saúde.

“Na metodologia de elaboração do índice estão
inclusos: satisfação dos associados, taxa de migração, tamanho da rede
credenciada em relação aos beneficiários e tempo médio para marcar exames e consultas.
A ANS também utiliza a saúde financeira dos planos para qualificá-los”,
explicou o Dr. Meinão. O representante da AMB relatou que os médicos presentes
pediram que a satisfação dos prestadores de serviço (médicos, hospitais e
laboratórios) também fizesse parte do índice.

As consultas públicas foram outro ponto debatido.
“Essa é uma prática saudável. A diretoria da AMB apoia a iniciativa, pois
acha importante ouvir a sociedade e a agência reguladora tem essa obrigação. O
que destacamos é que a consulta pública deve ser fonte para fundamentar as
decisões e não apenas uma forma de referendar determinações”, esclareceu o
1º tesoureiro.

A ANS está desenvolvendo mecanismos de regulação do
setor suplementar que ainda estão em andamento. Um dos eixos fundamentais é o
modelo de financiamento. “Hoje, ele é estratificado por faixas etárias e
como a população está envelhecendo, no futuro, poderia prejudicar os idosos por
não terem como manter o pagamento”, relatou Florisval. Outro ponto é a
garantia de acesso. “Às vezes, o plano tem um guia de prestadores com
muitos nomes, mas poucos atendem. A preocupação da ANS é ter uma rede
credenciada disponível que deve ser compatível com o número de
associados”, disse. Foi discutido ainda os contratos anteriores à lei nº 9656
e o estabelecimento de livre concorrência dentro do mercado da saúde
suplementar.

FONTE: Imprensa
da AMB

Noticias Aleatórias