CBR

 

21

junho

2011

Pesquisa do CFM: 58% dos usuários têm reclamações contra planos de saúde

Seis em cada dez usuários da saúde suplementar tiveram, no último ano, alguma experiência negativa com o atendimento oferecido pelos planos de saúde, é o que aponta a pesquisa divulgada nesta terça-feira, 21 de junho pelo Conselho Federal de Medicina (CFM).

O levantamento foi realizado pelo Instituto de Pesquisas Datafolha e, de acordo com a entidade, comprova a alta correlação entre a experiência negativa vivenciada pelos pacientes e seus familiares e a insatisfação com o atendimento prestado pelos planos.

As reclamações mais comuns encontradas na pesquisa estão relacionadas à demora no atendimento ou fila de espera em pronto-socorro, laboratório ou clínica (26%). 21% dos entrevistados relataram existir poucas opções de médicos, hospitais e laboratórios disponíveis para o atendimento. Outros 14% informaram que tiveram que buscar a assistência no Sistema Único de Saúde (SUS) devido à negação de cobertura ou restrição de atendimento do plano de saúde contratado.

Com relação ao atendimento médico, a principal queixa dos entrevistados é a dificuldade de marcar uma consulta (19%) e o descredenciamento do profissional médico procurado (18%). O excesso de burocracia foi outro ponto de reclamação dos usuários: 13% vivenciaram demora para a autorização de exames ou a liberação de guias, inclusive de internação, e 12% tiveram negativa de cobertura de procedimento ou exame.

Quanto ao pagamento de taxas adicionais, 19% dos entrevistados que tiveram de pagar taxas além das mensalidades para garantir a realização de consultas, exames ou outros procedimentos. O estudo captou ainda relatos de usuários dos planos que tiveram que deixar um cheque caução para ser atendido, não encontraram vaga para internação, foram transferidos para outro hospital por determinação do plano e tiveram  alta médica imposta pelo plano antes da determinação do médico.

A pesquisa
 
Os dados acima relatados constam do estudo patrocinado pelo CFM e realizado pelo Datafolha que, no período de 4 e 5 de abril de 2011, ouviu 2.061 pessoas,  distribuídas em 145 municípios e com idades de 16 anos ou mais. Dentre os entrevistados, 26% disseram possuir plano ou seguro saúde, na condição de titulares ou dependentes, compondo amostra final de 545 indivíduos.

Desse total de 545 entrevistados, 52% possuíam plano coletivo (da empresa ou instituição em que trabalham). O restante afirmou contar com planos individuais ou familiares comprados diretamente no mercado. Confira o resultado completo da pesquisa no site do CFM.

Fonte: CFM

Noticias Aleatórias