CBR

 

21

dezembro

2011

Médicos de São Paulo devem manter movimento por reajuste em 2012

O último balanço realizado pelas entidades médicas do Estado de São Paulo apontou um avanço quanto às negociações com maior número de operadoras de planos de saúde. Mesmo assim, os valores, que vão
de R$ 45 a R$ 60, ainda estão abaixo do reivindicado pela categoria. Por este motivo, as entidades médicas decidiram manter e reforçar o movimento por reajustes em 2012.

Segundo a Comissão Estadual de Mobilização Médica para a Saúde Suplementar, três pontos principais vão direcionar a mobilização médica em 2012: o reajuste dos honorários para R$ 80; valores de procedimentos atualizados de acordo com a CBHPM (Classificação
Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos); e inserção de cláusula de reajuste anual nos contratos.

A lista preliminar com o resultado das negociações com as operadoras foi divulgada no site do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), mas há a ressalva de que as negociações ainda estão acontecendo. O Cremesp informou, também, que as empresas que abriram diálogo com a comissão estão aceitando a revisão anual dos contratos e propondo reajustes nos valores dos procedimentos.

Os médicos estão sendo orientados a conferir se os novos valores estão sendo praticados pelas empresas no prazo previsto, caso contrário, os profissionais devem informar a Defesa Profissional da Associação Paulista de Medicina (APM).

Fonte: Política & Poder

Noticias Aleatórias