CBR assina Acordo de Cooperação Técnica com a ANVISA

Mais uma importante iniciativa do Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem (CBR) em prol da Radiologia brasileira, o Acordo de Cooperação Técnica entre a entidade e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) foi assinado em Brasília (DF) no final do mês de outubro.

O presidente do CBR, Dr. Manoel Rocha, esteve na sede da ANVISA para firmar o acordo juntamente com o seu diretor-presidente, Dr. William Dib.

O objetivo geral desta iniciativa é estabelecer bases gerais de recíproca cooperação técnica no sentido de desenvolver trabalhos e ações no âmbito científico, acadêmico e técnico que sejam de interesse comum às duas instituições no que diz respeito à aprimoração de processos e práticas na área da Radiologia e do Diagnóstico por Imagem, sempre com foco em promover uma melhor assistência à população brasileira.

Entre os diversos pontos que o Acordo trata estão o apoio para a elaboração de pareceres técnico-científicos, bem como reuniões para oportunizar a realização de painéis técnicos de suporte à regulação relacionados à Radiologia e ao Diagnóstico por Imagem, apoio à regulação sanitária de produtos sujeitos à vigilância sanitária, entre outros.

Com esta iniciativa, o Colégio reforça mais uma vez o seu papel de atuar em diversas frentes em prol da Radiologia. A partir da ampliação deste diálogo, o CBR, representando o médico radiologista, garante posição central em importantes discussões.

“A aproximação do CBR com as agências reguladoras tem papel fundamental na defesa do exercício da nossa especialidade. A ausência da sociedade de especialidade nas discussões de regulamentações sanitárias dentro da respectiva área de atuação traz muitos riscos de um distanciamento em relação ao que realmente é importante e efetivo na nossa prática diária, muitas vezes se tratando de temas como a proteção na Radiologia. Este acordo de cooperação entre o CBR e a ANVISA traz benefícios para ambos”, conclui Dra. Cibele Alves de Carvalho, diretora de Defesa Profissional do CBR.

Escrito por

Simone Máximo

Deixe seu comentário