CBR

 

14

junho

2017

Professores comentam importância do Curso ESOR AIMS no Brasil

ESOR_Eule_rot_SloganO Curso ESOR AIMS, parceria entre o Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem (CBR) e a Escola Europeia de Radiologia (ESOR), instituição educacional ligada à Sociedade Europeia de Radiologia (ESR), acontecerá nos dias 25 e 26 de agosto, na Associação Médica de Minas Gerais, em Belo Horizonte (MG).  As inscrições podem ser feitas pelo site http://www.cursoesor.com.br. O número máximo de participantes é de 120 e o idioma oficial é o inglês, sem tradução simultânea.

O tema deste ano será “Emergências Radiológicas”, pela primeira vez abordado nos sete anos do evento no Brasil. “É um assunto em alta no momento, que interessa a vários profissionais, pois muitos trabalham em hospitais e têm que lidar com emergências em suas rotinas”, conta a coordenadora nacional do curso, Dra. Luciana Costa Silva (MG). A coordenação local ficará a cargo da Dra. Cibele Carvalho (MG), presidente da Sociedade de Radiologia e Diagnóstico por Imagem de Minas Gerais (SRMG) e diretora de Defesa Profissional do CBR.

A edição deste ano terá formato um pouco diferente das anteriores, já que serão dois dias inteiros, com doze aulas teóricas e doze workshops, ao invés de nove, e duas aulas de cada professor europeu em vez de uma. Os workshops, considerados o grande diferencial do curso, acontecerão depois das aulas teóricas e dividirão os integrantes em três grupos de até 40 participantes para a discussão de casos clínicos do cotidiano ligados a cada tema.

O curso receberá renomados palestrantes internacionais, como o Dr. Marc Zins (França), que atua no Hôpital Paris Saint Joseph e é member-at-large da Sociedade Europeia de Radiologia Gastrintestinal e Abdominal (Esgar); a Dra. Majda Thurnher (croata com atuação na Áustria), ex-presidente da Sociedade Europeia de Neurorradiologia (ESNR); o Dr. Cristian Lowe (Áustria), da área de Radiologia Cardiovascular; e a Dra. Maria Raissaki (Grécia), radiologista pediátrica que abordará trauma e emergências traumáticas e não traumáticas abdominais em crianças.

Dois dos professores brasileiros que ministrarão aulas no curso falaram sobre sua participação: a Dra. Alice Coelho Brandão (RJ), especialista em Medicina Interna que já foi palestrante em anos anteriores, e o Dr. Dante Escuissato (PR), diretor científico do CBR e especialista na área de Tórax. Além deles, representarão o Brasil os doutores Ademar Paes Junior (SC), diretor da Associação Brasileira das Clínicas de Diagnóstico por Imagem (ABCDI) e especialista em Cabeça e Pescoço, e Conrado Cavalcanti (SP), coordenador do Programa de Acreditação em Diagnóstico por Imagem (Padi) e especialista em Musculoesquelético.

Alice Brandão

Alice Brandão

Dante Escuissato

Dante Escuissato

Confira a entrevista com os doutores Alice e Dante:

- O que gostaria de destacar sobre o curso?

Dra. Alice – Este é um dos cursos em que o radiologista mais aprende pela grande integração com os professores nas aulas teórica e prática.

Dr. Dante – Pelo formato destes cursos, são interessantes, além das aulas, as atividades de discussão de casos entre os palestrantes e os médicos participantes.

- O tema do curso será voltado para Emergências. Qual a importância do tópico para os radiologistas?

Dra. Alice – É muito importante estar preparado para identificar estas patologias a fim de intervir positivamente no tratamento. O reconhecimento permite que o médico assistente possa tratar de forma adequada e rápida, reduzindo morbidade e mortalidade. Especialmente na mulher, isso significa a possibilidade de manter a fertilidade em alguns casos.

Dr. Dante – As situações clínicas relacionadas aos pacientes em serviços de emergência usualmente são graves. Nestes casos, os médicos atendentes e radiologistas muitas vezes dispõem de poucos dados clínicos e os exames de diagnóstico por imagem desempenham papel fundamental. Assim sendo, é fundamental o conhecimento das doenças mais comuns nestes pacientes e sua apresentação, facilitando diagnóstico e tratamento precoces.

- Quais suas expectativas para ministrar palestras este ano?

Dra. Alice – São ótimas. O curso, do ponto de vista do professor, também é muito positivo. Ele permite aprofundar seu conhecimento no tópico e ensinar mais e melhor, além do maior convívio com os colegas.

Dr. Dante – Esta oportunidade permitirá a mim uma ótima chance de interação com a ESOR e, consequentemente, com os radiologistas europeus.

- Quais os benefícios do intercâmbio com professores europeus durante o evento?

Dra. Alice – São muitos, pois é uma convivência extremamente positiva. Os colegas compartilham as suas experiências em um ambiente acadêmico.

Dr. Dante – Acredito que eles poderão trazer suas experiências pessoais e dos serviços em que atuam. Esta é uma oportunidade para que as nossas sociedades estreitem relações e contatos sejam feitos entre radiologistas europeus e brasileiros.

- O que poderia destacar sobre suas aulas no evento deste ano?

Dra. Alice – As aulas serão muito voltadas para a prática. O tema é amplo. Por conta do tempo, abordarei as causas mais importantes de emergência em ginecologia, a fim de preparar o radiologista a saber como identificar e graduar a gravidade de cada caso.

Dr. Dante – Abordarei o trauma torácico. Neste sentido, os assuntos que considero mais relevantes serão as anormalidades pleurais, pulmonares e mediastinais traumáticas, com o intuito de discutir questões do diagnóstico do paciente que entra no serviço de emergência e também a evolução de lesões.

Noticias Aleatórias