fbpx

CBR 17: Resumo do segundo dia

O segundo dia do XLVI Congresso Brasileiro de Radiologia (CBR 17), em Curitiba (PR), esteve repleto de curiosidade, didática e tecnologia. Desde as 8h, o espaço expositivo teve grande circulação de pessoas, e as salas estiveram constantemente lotadas. Diversas atividades práticas, palestras e discussões aconteceram e enriqueceram o repertório dos presentes. Essa é a função do CBR, contribuir para a formação e para a disseminação das melhores práticas médicas por meio da troca, do coletivo, da prática e da escuta. Alguns destaques ocorreram nas salas dedicadas à Ginecologia e Obstetrícia, densitometria e também na área de musculoesquelético.

Na sala dedicada a atividades práticas, aconteceu o Curso Hands-on de Obstetrícia coordenado pelo professor Dr. Sérgio Kobayashi, de São Paulo. O curso concentrou duas oficinas práticas, sendo uma delas voltada para o primeiro trimestre da gestação e a segunda envolvendo o exame de Doppler para saber sobre a vitalidade do feto. Ao todo, 13 instrutores participaram das atividades, auxiliando o Dr. Kobayashi em sua aula, iniciada com uma breve apresentação que antecedeu a prática. “A gente colocou a prática em prática e fizemos a coisa bem informal”, comemora Sérgio Kobayashi falando com os participantes da sala, que esteve lotada durante todo o tempo.

O curso de Densitometria Óssea teve a sala igualmente lotada de inscritos para aprender e aperfeiçoar a densitometria, exame não muito abordado na formação comum do médico, conforme atesta um dos professores presentes, Dr. Henrique Pierotti Arantes. “O radiologista é focado nos raios X, na ressonância magnética, e a parte de densitometria óssea não é aprofundada”, explica o endocrinologista.  O Dr. José Stawinski, radiologista de Londrina (PR) que compareceu à atividade para se atualizar em sua clínica que acabou de comprar um equipamento, felicita a organização do evento: “O CBR é sempre muito bem estruturado, com ótimas aulas, muito legal!”, anima-se o participante.

A sala de Musculoesquelético contou com a ilustre presença do professor norte-americano Dr. David Rubin, convidado internacional que debutou neste ano de 2017 no Congresso. Dr. Rubin compartilhou sua rica experiência, principalmente na área de Diagnóstico por Imagem para atletas de alto rendimento, como jogadores de futebol, vôlei, bailarinas e atletas olímpicos. Natural de Saint Louis, impossível não notar sua satisfação ao lecionar no CBR. “Sugeri mais de 20 tópicos diferentes para minhas palestras e o corpo curador do congresso escolheu o que lhes parecia mais útil para o evento”, antecipou-se com solicitude o simpático doutor. “O que eu queria mostrar aqui não é o que as imagens mostram, mas como estas imagens denotam um significado de que o tratamento será diferente”, conclui sagaz.

O módulo de Ultrassonografia em Ginecologia e Obstetrícia / Medicina Fetal trouxe uma demonstração prática de exame de ultrassonografia em gestantes no primeiro trimestre de gestação, ministrada pelo professor Dr. Maurício Saito, que encheu o auditório.

Além das atividades destes quatro módulos, outras 13 salas e o espaço expositivo contaram com dezenas de temas presentes no dia a dia do radiologista e profissionais de áreas adjacentes. E Saito congratula toda a equipe e o conselho acadêmico do evento pela organização, destacando a qualidade do profissional radiologista brasileiro no mundo. “Conheço quase 100% dos professores, altamente gabaritados, permitindo ao participante trocar experiências com pessoas que estão na ponta”, descreve o ginecologista, que também é referência na área. “A escola da ultrassonografia brasileira é forte. Somos um dos principais países em análise de ultrassonografia por habitante em todo o mundo” destaca. “Temos especialistas em todos os lugares”, finaliza.

A Assembleia Geral Ordinária reuniu associados em dia do Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem (CBR) para que pudessem se inteirar das diversas ações realizadas pela atual diretoria neste primeiro ano de gestão, além de saber o parecer da empresa de auditoria e fazer questionamentos aos diretores presentes na mesa: Dr. Manoel de Souza Rocha, presidente do Colégio, Dr. Hélio Braga, primeiro secretário, Dr. Rubens Schwartz, primeiro tesoureiro, e Dr. Dante Escuissato, diretor cientifico.

Para fechar o dia, a maior sala do evento ficou completamente tomada para as sessões de Correlação Clínico-Radiológica-Patológica (CCRP), voltadas para a interpretação de imagens. É sempre um momento marcante no evento, pois todas as atividades do Congresso são finalizadas para que o público fique concentrado em uma única sala. Neste ano, as sessões foram coordenadas pelo Dr. Sergio Ajzen (SP), que convidou os seguintes doutores para debater os casos: Ricardo Mendes Rogério (PA) – Neurorradiologia; Pedro Torres (GO) – Tórax;  Daniel Lahan Martins (SP) – Abdome; e Rodrigo Oliveira Carvalho de Aguiar (PR) – Musculoesquelético.

Tag: , , , , , , , ,

Escrito por

Thiago Braga

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguês do Brasil