CBR19 terá aulas, atividades interativas e incentivo à submissão de trabalhos

Primeiros autores dos melhores trabalhos científicos e educacionais ganharão um pacote completo com passagem, hospedagem e inscrição para o ECR 2020, em Viena

 

Faltam apenas cinco meses para o 48º Congresso Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem (CBR19), tradicional evento da Radiologia brasileira que, este ano, ocorrerá em Fortaleza. Para trazer ao leitor todas as novidades, entrevistamos o Dr. Valdair Muglia, diretor científico do Congresso.

Confira e programe-se, as inscrições já estão abertas com descontos especiais!

 

Boletim CBR: Qual a sua expectativa em relação à 48ª edição deste tradicional evento da Radiologia?

Dr. Valdair Muglia: A expectativa, do ponto de vista científico, é bastante alta. O primeiro ponto de destaque é a nossa parceria com a European Society of Radiology (ESR), que vem sendo construída há anos pelo CBR e que culminou com a escolha do Brasil pela instituição para iniciar um projeto, que é o “Best of ECR”, enviando 10 professores de alta qualificação para dar aula em congressos de outros países. O Brasil terá a honra de receber estes professores, nesta iniciativa inédita, que, em 2020, será realizada no Canadá. Outra importante contribuição será a presença de quatro renomados professores norte-americanos que virão por meio do convênio da Sociedade Brasileira de Neurorradiologia (SBNR) com a American Society of Neuroradiology (ASNR). Com isso, teremos um total de 14 professores internacionais no Congresso Brasileiro de Radiologia, além dos diversos professores nacionais, referência em suas áreas de atuação e com experiência internacional que, juntos, proporcionarão uma experiência enriquecedora para os congressistas

 

Boletim CBR: Além dos importantes nomes da especialidade, quais serão os outros destaques da programação científica, como cursos e atividades interativas? 

Dr. Valdair Muglia: O Congresso Brasileiro de Radiologia vem apresentando, no decorrer dos anos, um foco maior na interatividade entre os participantes. Por isso, todos os cursos hands on, que foram muito bem avaliados nas últimas edições, serão mantidos. Além disso, iremos acrescentar este ano o curso hands on do LI-RADS®, que é uma classificação de risco para lesões focais hepáticas em pacientes com doença hepática crônica.

Outra novidade é a ampliação do curso teórico-prático de imagem em musculoesquelético, o qual também foi muito bem avaliado no passado. Ampliaremos não apenas no número de participantes, mas também haverá ampliação em relação ao conteúdo. Organizado pelos doutores Marcelo Bordalo e Marcello Nogueira Barbosa, juntamente com os doutores Ronaldo Lins e Everaldo Gregio, o curso ocorrerá durante os três dias de congresso, sendo quinta e sexta-feira [10 e 11 de outubro] na parte da manhã e sábado [12 de outubro] durante todo o dia, com inscrições à parte e vagas limitadas para 80 participantes. Será bem interessante pois, além das atividades diagnósticas, tratará também sobre procedimentos intervencionistas que estão sendo realizadas cada vez mais por meio da imagem na área de musculoesquelético.

 

Boletim CBR: Temas como Inteligência Artificial e Telerradiologia estão sendo amplamente discutidos na comunidade radiológica e entre os médicos, de forma geral. O evento trará alguma atividade específica sobre esses assuntos?

Dr. Valdair Muglia: Sim. A abertura oficial do congresso, no primeiro dia do evento, será seguida de uma palestra magna sobre o futuro da Inteligência Artificial (IA) com o professor Wiro Niessen, da Holanda, expoente nesta área, além de diversos tópicos sobre IA que serão distribuídos nos programas das demais especialidade, como tórax, medicina interna, entre outras. Nesse mesmo dia, no final da tarde, teremos um fórum sobre Telemedicina e Telerradiologia, sem atividades paralelas, ou seja, todos estarão livres para participar, e onde serão abordados aspectos éticos e legais, ampliando ainda mais o debate sobre esses assuntos.

Já na sexta-feira à tarde [11 de outubro] teremos a Sessão de Correlação Clínico-Radiológica-Patológica (CCRP), que contará com os professores internacionais da ESR para discutir os casos juntamente com os representantes nacionais. No último dia do evento, teremos um fórum sobre defesa profissional, uma das principais frentes de atuação do CBR, no qual será discutida a relação com os compradores de serviços, convênios, seguradoras, bem como o que o Colégio tem feito neste campo e quais as perspectivas na nossa especialidade.

 

Boletim CBR: Haverá incentivos para que os participantes encaminhem seus trabalhos ao Congresso Brasileiro de Radiologia?

Dr. Valdair Muglia: Também pensamos neste tópico e estamos constituindo uma série de estímulos para o envio de trabalhos científicos e educacionais ao Congresso Brasileiro de Radiologia. Iremos ofertar para os primeiros autores dos melhores trabalhos científicos e educacionais um pacote completo com passagem, hospedagem e inscrição para o ECR (European Congresso of Radiology) 2020, em Viena. Serão dois prêmios para “Melhor Trabalho Científico” e um prêmio para “Melhor Trabalho Educacional (trabalho de revisão)”. Lembrando que apenas o primeiro autor receberá este prêmio.

Escrito por

Gabriela

Deixe seu comentário