2022-08-05 10:15:00 - 16

Certificados CBR: qualidade que beneficia pacientes, médicos e clínicas

Com Comissões de Mamografia, Ressonância Magnética, Tomografia Computadorizada e Ultrassonografia, CBR foi pioneiro e serviu de modelo para diversos países

O Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem (CBR) foi pioneiro criação dos Selos de Qualidade para incentivar a melhora nos equipamentos, o que possibilita um diagnóstico mais assertivo, tratamento mais eficaz e preserva vidas. O primeiro Selo de Qualidade CBR foi o de Mamografia, em 1992, que exerceu papel fundamental em auxiliar na evolução dos cuidados e protocolos de diagnóstico e tratamento do câncer de mama no país e comprovou a importância do foco em Qualidade na Saúde.

Além da padronização dos exames e de tantos progressos alcançados em procedimentos que podem salvar vidas, a preocupação com a qualidade promoveu um avanço nos sistemas de aprendizagem, nas condutas profissionais e utilização de equipamentos. Neste sentido, José Michel Kalaf, um dos coordenadores da Comissão de Mamografia, destaca que a Certificação de Qualidade do CBR colaborou para profissionalização e crescimento da subespecialidade no país. “O programa proporcionou melhores condições para divulgação da especialidade, com ênfase na qualidade e diagnóstico precoce. Além disso, promoveu a manutenção e a ampliação das condições de ensino e a perfeita integração com as modernas técnicas disponíveis.”

O pioneirismo da Comissão de Qualidade em Mamografia do CBR antecedeu inclusive comissão correlata do Colégio Americano de Radiologia (ACR) e serviu de modelo para diversos países e para as outras certificações criadas pelo CBR: Tomografia Computadorizada, Ressonância Magnética e Ultrassonografia.

Em todos as subespecialidades, o Programa de Qualidade do CBR tem atuação e objetivos semelhantes: garantir que a clínica ou hospital foram submetidos a uma avaliação que atesta a qualidade técnica nas imagens e laudos de exames. Desta forma, tais instituições estão aptas a possuírem um Selo que demonstra adequação a rigorosos padrões e boas práticas médicas.

“O número de solicitações [de Selos de Qualidade] vem aumentando ao longo dos anos. A tendência é que este número aumente ainda mais, pois os serviços têm percebido as vantagens de serem acreditados por uma instituição séria como o CBR”, afirma o coordenador da Comissão Nacional de Ultrassonografia (CNUS), Harley de Nicola. “O selo é uma garantia de que a clínica ou hospital foi submetida à avaliação do CBR, e que a instituição avaliou e atestou a qualidade técnica das imagens e laudos dos exames, considerando-os adequados aos seus rigorosos padrões. É um importante diferencial para os serviços de diagnóstico por imagem”, completa.

Dr. Marco Antonio Rocha Mello, coordenador das Comissões de Tomografia Computadorizada e Ressonância Magnética, destaca o avanço na Qualidade impulsionado pelo programa do CBR. “É uma certificação mais simplificada. Então, pode ser um início de certificações adicionais, tais como o Padi (Programa de Acreditação em Diagnóstico por Imagem), que surgiu, em parte, pela necessidade dos próprios clientes em terem uma certificação mais ampla para as suas clínicas, ao invés da certificação por modalidade. O CBR usou tais certificações por modalidade como curva de aprendizado para criar uma certificação mais ampla, o Padi, e entendo ser esta uma contribuição importante para o CBR.”

* Matéria publicada na edição 401 do Boletim CBR, de julho de 2022

en_USEnglish