2022-08-02 10:33:07 - 16

Como evitar glosas nos serviços de radiologia e diagnóstico por imagem

Glosas: muitos gestores podem estar perdendo dinheiro sem saber. Mas é possível adotar medidas para evitar este prejuízo

Shutterstock

O maior risco de perdas financeiras de uma clínica está nos recebíveis, porque as operadoras de saúde historicamente sabem da falta de controle das clínicas em geral para controlarem o recebimento exame a exame. As glosas na saúde suplementar foram de 5,92% em 2021, segundo dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Isso significa que, uma clínica que fatura, por ano, R$ 16 milhões, perde quase R$ 1 milhão de lucro líquido em glosas!

“Para o médico gestor, é difícil perceber as glosas se ele não tem um bom processo, um bom controle. Então, a sensação, em um primeiro momento, é acreditar que não haja problema de glosas na clínica. A verdade é que todos temos glosa”, afirmou o assessor econômico do Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem (CBR), Carlos Moura, durante participação no programa “Estúdio ABCDI” que abordou o tema.

Apresentado pelo diretor da Associação Brasileira das Clínicas de Radiologia e Diagnóstico por Imagem (ABCDI), Luís Ronan Souza, o “Estúdio ABCDI” com o tema “Glosas Quem são, onde vivem e como se reproduzem?” está disponível no site da associação.


“Glosa não é só o Demonstrativo de Glosa. Muitas vezes, quando você fala em glosa, a pessoa fala que recebeu um demonstrativo e recursou. Mas nós estamos falando de toda uma cadeia de perda, que começa nos valores atendidos, que no pré-faturamento já se perdeu uma parte, quando vai se emitir a nota para poder entrar no recebimento perde-se mais uma parte, aí vem o demonstrativo da fonte pagadora para conciliar, perde-se mais uma parte e o que realmente se recebe é a última parte.”
Carlos Moura, assessor econômico do CBR, professor do curso de Gestão de Clínicas da ABCDI, administrador de Empresas com MBA em TI pela USP e Curso Internacional de Desenvolvimento de Talentos Humanos pela Universidade Central da Flórida


Previsibilidade e planejamento

São fundamentais ferramentas eficazes para elaboração e acompanhamento do orçamento de receitas, orçamento de custos e despesas, Fluxo de Caixa e EBITDA.

Para combater as glosas, os serviços de radiologia e diagnóstico por imagem devem implementar um processo que controle 100% dos valores atendidos para garantir a receita e traçar planos de melhoria contínua para reduzir glosas futuras.

O assessor econômico do CBR explicou: “O Macroprocesso de Recebíveis é de grande importância, mas tem pouca atenção recebida pelos gestores de clínicas, não devido ao desconhecimento de risco, mas pela complexidade e impossibilidade de resolver o volume de discrepâncias que aparecem todos os dias. Envolve fatores como: Elegibilidade do Paciente, Autorização, Checagem 1 - Atendimento, Checagem 2 - Faturamento, Solução de Pendências, Checagem 3 - Faturamento, Emissão de Nota Fiscal, Conciliação, Recursos de Glosas e Contas a Receber”.

ABCDI: parceira das clínicas no combate às glosas e pela gestão mais eficiente

Com mais de 20 anos de atuação, a Associação Brasileira das Clínicas de Radiologia e Diagnóstico por Imagem (ABCDI) é uma parceira no combate às glosas. Além de abordar o tema em palestras, apresentações e no Estúdio ABCDI, a associação tem um dos módulos de seu curso de Gestão de Clínicas focado no segmento com o tema “Implementando Ferramentas de Gestão Financeira”.

Com vagas abertas, o curso ensina, de forma prática, como implementar um excelente processo controlando 100% dos valores atendidos para garantir a receita e traçar planos de melhoria contínua para reduzir glosas futuras.

O conteúdo programático do Módulo 4 do curso de Gestão de Clínicas da ABCDI inclui:

Processos e Ferramentas da Gestão de Recebíveis
- Cenário de Recebíveis na Saúde Suplementar
- Principais Etapas do Macroprocesso de Recebíveis
- Conciliação dos Demonstrativos de Pagamento e Glosas
- Implantação do Processo de Recurso de Glosas e Cobrança

Apuração de EBITDA e Ajustes Gerenciais
- Objetivo do EBITDA e Seus Pontos Positivos e Negativos
- Regime de Caixa X Regime de Competência
- Conceito de Depreciação
- Conceitos Fundamentais sobre Custos e Despesas
- A Importância da Estrutura do Plano de Contas
- Principais Grupos de Contas
- Adequação do Plano de Contas Contábeis da Clínica
- Definição da Estrutura do DRE (Demonstrativo de Resultado Econômico)
- Apuração de EBITDA e Referências de Mercado

Elaboração e Aplicação do Orçamento de Receita
- Importância do Orçamento de Receita
- Metodologia Utilizada Aumentar Efetividade
- Como Elaborar o Orçamento de Receita (passo a passo)
- Monitorando a Realização do Orçamento Durante o Ano

Elaboração e Aplicação do Orçamento de Custos e Despesas
- Principais Pontos para Elaboração do Orçamento
- Fatores de Sucesso na Implantação e Erros Recorrentes
- Análise dos Principais Grupos de Contas
- Ferramenta de Simulação de Orçamento
- Como Elaborar o Orçamento de Custos e Despesas

Elaboração e Aplicação do Fluxo de Caixa
- Importância do Fluxo de Caixa nas Clínicas
- Relacionamento com as Instituições Financeiras
- Premissas do Fluxo de Caixa
- Análise e Visões do Fluxo de Caixa
- Como Elaborar o Fluxo de Caixa (passo a passo)
- Simulação de Investimentos Utilizando o Fluxo de Caixa

Apuração de Custeio Por Absorção por Modalidade
- Metodologia para apurar EBITDA por Modalidade
- Variação do Valor por Item Produzido das Diferentes Modalidades
- Necessidades de Rateios e Suas Variações
- Lógica dos Rateios dos Custos Indiretos e Despesas
- Como Elaborar o Custeio Por Absorção (passo a passo)

Gestão de Empréstimos e Dívidas da Clínica
- Aprendendo a Trabalhar com o Dinheiro de Terceiros
- Consolidação dos Financiamentos e Empréstimos
- Negociação de Empréstimos e Dívidas

Não perca mais tempo, nem dinheiro.

Leia também | ABCDI: 20 anos fortalecendo as clínicas de diagnóstico por imagem

en_USEnglish