2022-06-24 15:51:43 - 16

Gerenciamento de riscos em diagnóstico por imagem: segurança, lucratividade e estabilidade

O gerenciamento de riscos em diagnóstico por imagem foi tema de webinar promovido pelo Programa de Acreditação em Diagnóstico por Imagem (Padi), dia 21 de junho. O encontro online apresentou recomendações sobre a Norma Padi e importância da implantação de um gerenciamento de riscos para evitar eventos adversos.

“É muito importante fazer um gerenciamento global de todas as áreas da empresa. Você reduzindo riscos, consequentemente, traz segurança nos seus processos, traz segurança estratégica, consegue obter mais lucratividade, mais estabilidade. O gerenciamento de riscos é a chave para que você tenha os seus processos funcionando da maneira correta”, destacou Eduardo Pulido, biomédico imagenologista, especialista em RMN, responsável técnico da clínica Unitom (PR), no webinar (que pode ser assistido na íntegra abaixo).

Aline Ducatti, auditora líder Padi e consultora em gestão executiva em saúde, projetos e qualidade, apresentou os padrões da Norma Padi – Versão 5, que estabelece a implantação do gerenciamento de riscos e diretrizes para a efetivação: definição de método, mapeamento, notificação, monitoramento, treinamento, divulgação e padronização. “É preciso envolver o máximo de pessoas, circulantes, colaboradores, médicos, todo mundo que circula dentro dessa instituição precisa entender e trabalhar neste grande processo que é o gerenciamento de riscos. E em cima desse monitoramento, desse levantamento, trabalhar a padronização destas oportunidades de melhoria que são levantadas em cima das investigações, das notificações do risco.”

A auditora destacou pontos relacionados ao gerenciamento de riscos em diagnóstico por imagem nos cinco princípios da Norma Padi: Governança e Gestão Administrativo-Financeira, Gestão da Qualidade, Realização do Serviço, Serviço de Apoio Diagnóstico e Gestão da Infraestrutura, Radiação e Segurança. “Todos precisam estar treinados. É preciso entender que seu trabalho impacta nessa questão do gerenciamento de risco na instituição. Vão ter critérios relacionados ao gerenciamento de riscos em toda a Norma”, afirmou.

“Então, se eu estou trabalhando com a probabilidade de alguma coisa acontecer, tenho que trabalhar na questão da prevenção, priorizar aquilo que a gente precisa enxergar como ponto mais crítico e ir trabalhando isso com as equipes”, explicou a auditora Padi. Ela ressaltou ainda a importância da adoção de protocolos internacionais de segurança adaptados à radiologia.

Outro ponto abordado foi a importância de documentar todos os riscos significativos para o serviço, incluindo os estratégicos, assistenciais, financeiros, técnicos/operacionais e ambientais.

Responsabilidade

Eduardo Pulido apresentou medidas de gerenciamento de riscos em diagnóstico por imagem adotadas pela Unitom, em Cascavel (PR), acreditada pelo Padi desde 2019. Com cerca de 50 funcionários, a clínica tem equipamentos de ressonância, ultrassom e tomografia e implantou uma Política de Gestão de Riscos e Segurança do Paciente, monitorada por um Núcleo de Segurança do Paciente e Gestão de Riscos em Radiologia, com representantes de cada setor crítico da instituição: Administração, Enfermagem, Qualidade, Equipe Técnica, Farmácia, Governança, Equipe Médica, Diretoria Técnica e Supervisão Radiológica.

“O primeiro passo quando vamos gerenciar riscos é definir responsáveis. Essas pessoas têm que desenvolver um trabalho conjunto para que os riscos sejam mitigados, corretamente mapeados, verificados na rotina. Não adianta só fazer o mapeamento do risco, deixar no papel, sendo que no dia a dia não estou observando a ocorrência desse mapeamento, se o gerenciamento de risco está funcionando. Tudo isso é bem importante e tem que estar ligado a pessoas responsáveis por estas observações”, explicou Pulido.

O Núcleo de Segurança do Paciente e Gestão de Riscos em Radiologia do estabelecimento se reúne menos uma vez por mês, com atuação focada em monitorar, prevenir, investigar e contingenciar riscos relacionados à segurança do paciente e atividades críticas da instituição. A clínica tem diversos protocolos de segurança vigentes, relacionados a itens como: higiene de mãos, identificação, prevenção de quedas, medicamentos, proteção radiológica, extravasamento de contraste, proteção renal e alergia ao látex, entre outros.

Todas as ações seguem diretrizes determinadas pelo Padi, criado pelo Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem (CBR) e reconhecido pela Sociedade Internacional para a Qualidade da Assistência à Saúde (ISQua, na tradução da sigla em português) desde 2017. O responsável técnico da Unitom declarou no webinar que: “[A acreditação Padi] de fato, trouxe qualidade nos processos, trouxe uma melhora considerável em toda a rotina da clínica, sentida principalmente pelos pacientes”.

Conheça a Norma Padi e assista ao webinar na íntegra abaixo:

gerenciamento de riscos diagnóstico por imagem padi cbr
Clique na imagem para ser direcionado

Leia também: CBR realizará I Simpósio de Qualidade e Gestão de Clínicas durante Congresso

Foto em destaque: Shutterstock

en_USEnglish