2020-04-16 12:14:21 - 11

CBR incentiva que radiologistas denunciem locais que realizam exames de RAIOS X sem laudo

É de conhecimento do Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem (CBR) que em diversos hospitais estão sendo realizados exames de raios x sem o laudo, o que contraria a resolução do Conselho Federal de Medicina Nº 2.235/2019. O CBR já denunciou essa prática ao CFM e reforça o alerta aos radiologistas de todo o Brasil para que levem o fato ao Colégio que, assim, poderá denunciar e acompanhar. A denúncia pode ser feita pelo e-mail defesaprofissional@cbr.org.br, e-mail exclusivo para denúncias, com sigilo garantido. É histórico o deterioramento das tabelas de pagamento, ou seja, da retribuição dos serviços radiológicos tanto no que diz respeito ao custo operacional quanto aos honorários médicos. Em função disso é perceptível o que vem ocorrendo: uma certa economia por parte de alguns convênios e/ou hospitais nos exames que são feitos em pacientes internados e/ou no pronto-socorro, ou seja, os médicos que estão atendendo esses pacientes já olharam o exame, concluindo o atendimento sem o laudo que cabe ao radiologista fornecer. “Com isso a interpretação do exame é uma só e o paciente não conta com a interpretação do exame por parte de um especialista no assunto, que é o radiologista. Além disso, há uma apropriação indevida de uma remuneração que deveria ser do radiologista. Outro ponto importante de destacar é que se o paciente retorna ao pronto-socorro, por exemplo, outro exame poderá ser feito, com outra interpretação, provavelmente inadequada, pois o exame anterior não tinha o laudo”, explica Dr. Aldemir Humberto Soares, diretor de relações interinstitucionais do CBR. Este cenário contribui para que ocorra um desequilíbrio no sistema de saúde, já que há um especialista que não está sendo utilizado em sua função, bem como um tratamento indevido ao radiologista, já que ele é o responsável por todos os exames feitos no setor. Com essa prática, ele não analisa o exame para saber se a técnica está adequada, se o funcionamento do serviço está correto, mesmo sendo ele o responsável técnico pelo serviço, respondendo por isso 24 horas por dia, independentemente de sua presença física no local. Dentro desse contexto, o CBR reforça ainda outro fator, sendo um dos mais relevantes: o paciente tem direito ao laudo. Com o laudo é garantida maior segurança a ele e evita-se exames extras desnecessários que, muitas vezes, só são realizados pela falta de histórico e do diagnóstico adequado que somente o radiologista forneceria. Faça sua parte: denuncie ao CBR essa prática!
en_USEnglish